O processo de desenvolvimento de cargas elétricas estáticas em determinado meio, chamado eletrização, é um fenômeno muitas vezes natural, e tem diversas causas.

A própria composição das substâncias, constituídas de átomos cujos elétrons circulam em redor do núcleo com relativa liberdade de movimento, motiva a existência de fenômenos elétricos espontâneos.

De modo geral, os elétrons estão fortemente ligados aos núcleos atômicos. Sob determinadas condições, no entanto, escapam de sua influência e distribuem-se no corpo que os contém sem excessivas restrições a seu deslocamento. Se o meio permite livre e completa circulação de elétrons em seu interior, trata-se de um condutor; em caso contrário, é definido como isolante. Enquadram-se no primeiro grupo os materiais metálicos e o corpo humano, enquanto o âmbar, a seda, a parafina, a borracha, os plásticos e a porcelana são algumas das substâncias isolantes mais difundidas.

O mais antigo procedimento científico para a eletrização dos corpos foi o atrito, através do qual se produz um desequilíbrio das forças elétricas no interior do material e uma redistribuição das cargas, as quais, em determinadas condições, se transmitem de um corpo para outro e provocam eletrização permanente.

Nesse sentido, foi experimentalmente comprovada a existência de dois tipos de cargas elétricas, denominadas, por convenção, positiva e negativa, conforme o meio em questão possua, respectivamente, um déficit ou excesso de elétrons, levando-se em conta que o número de prótons e elétrons em um corpo sem carga elétrica (neutro) deve ser igual. Da mesma forma, verificou-se que cargas de mesmo sinal se repelem, enquanto que as de sinais opostos se atraem.

A magnitude das forças elétricas de atração ou repulsão é determinada pela lei de Coulomb, proposta no fim do século XVIII pelo físico francês desse nome. Segundo ela, esse valor seria diretamente proporcional à quantidade de carga elétrica associada e inversamente proporcional ao quadrado da distância entre as cargas.

Os movimentos de cargas elétricas constituem o resultado de tais forças e são os responsáveis pelo estabelecimento das correntes elétricas.

Palavras relacionadas a este artigo:
  • o que e eletrizacao
  • definição de eletrização
  • O que é tipos de eletrizaçao
  • conceito de eletrização (fisica)
  • defina o que é eletrização