Geologia: o intemperismo químico na decomposição de rochas

No intemperismo químico sobre as rochas destaca-se a ação da água da chuva carregada de outros elementos atmosféricos, como o CO2.

A água da chuva ataca minerais da rocha em sua superfície exposta e em suas fraturas e os decompõem dando origem a novos minerais, estáveis às condições da superfície terrestre, e a solutos que migram pelas fraturas da rocha ou nas águas superficiais em direção ao mar.

A decomposição química dos minerais primários das rochas resulta da ação separada ou simultânea de vários processos químicos: hidrólise, oxidação, hidratação, carbonatação e dissolução.

* Oxidação: consiste na mudança do estado de oxidação de um elemento, normalmente através de reação com o oxigênio. Essa reação produz a destruição da estrutura cristalina do mineral, afetando comumente rochas cujos minerais contém ferro ferroso.

* Hidratação: consiste na incorporação de água ao mineral.

* Hidrólise: é uma reação química entre os íons H+ e o OH- de água e íons do mineral.

* Carbonatação: é a reação de íons hidrogenocarbonatos com íons dos minerais, consistindo em uma modalidade de hidrólise.

* Dissolução: consiste na solubilização direta de alguns minerais por ácidos. Os carbonatos são minerais muito susceptíveis a este tipo de reação. Em se tratando de água pura, a dissolução dos carbonatos é mínima.

Palavras relacionadas a este artigo:
  • oxidação em geologia
  • diferencia de hidrolise e hidratação geologia
  • Dissolução e oxidação
  • uma forma de decomposicão quimica das rochas