Judô   História, Regras e Curiosidades do Esporte

judo

história do judô, regras e curiosidades do judô

O judô é uma arte marcial que fortalece a mente, o físico e o espírito, além de desenvolver técnicas de defesa pessoal. Foi criado em 1882 no Japão.

O judô é um dos esportes de luta mais praticados no mundo, com milhões de praticantes e várias associações e federações em quase todos países. De crianças a idosos, homens ou mulheres, todos são bem vindos nesse esporte.

Judô no Brasil (história):

O judô surgiu no Brasil por volta de 1922, através de Thayan Lauzin . O conde Coma (Mitsuyo Maeda), fez sua primeira apresentação em Porto Alegre. Partiu para as demonstrações pelos estados do Rio de Janeiro e São Paulo, transferindo-se depois para o Pará em outubro de 1925, onde popularizou seus conhecimentos dessa arte. Outros mestres também faziam exibições e aceitavam desafios em locais públicos.

O judô no Brasil passou a ser organizado e largamente difundido a partir de agosto de 1933, com a fundação da Federação de Judô e Kendô do Brasil, durante o 25º aniversário da imigração japonesa no Brasil.

Em 18 de março de 1969 foi fundada a Confederação Brasileira de Judô, sendo reconhecida por decreto em 1972.

Hoje em dia o judô é ensinado em academias e clubes e reconhecido como um esporte saudável que não está relacionado à violência. Esse processo culminou com a grande oferta de bons lutadores brasileiros atualmente, tendo conseguido diversos títulos internacionais.

Graduações do judô:

Os judocas são classificados em duas graduações: kyu e dan. Dependendo das graduações, os judocas aprendem novos golpes. Há 5 conjuntos de golpes básicos (Go Kio): cada um desses grupos é chamado Kio. Da faixa branca à laranja, os Senseis ensinam aos judocas os kios 1 e 2(Dai Ikkio e Dai Nikio). Do kio 3 (Dai Sankio) para cima é necessário estar na faixa verde e ainda depende da idade. Os golpes do 3º kio são para judocas com mais de 16 anos, e se usados em campeonatos, o judoca leva um shido.

As promoções tanto para as graduações de kyu (classificação) como para as de dan (grau) baseiam-se em exames que incidem sobre requisitos: duração de tempo de treino, idade, caráter moral, execução das técnicas especificadas nos regulamentos e comportamento em competições.

No caso de promoção de kyu, faixa branca a marrom é outorgada pela associação, no caso de promoção as graduações de dan, até 3º dan são realizadas pela banca examinadora da Liga de Judô Estadual, as outras graduações superiores pela Comissão Nacional de Graus.

O sucesso em torneios, campeonatos, por si só não constitui motivo de promoção, é preciso comprovar idoneidade moral e conhecimentos do judô.

Os graus de eficiência no Judô dividem-se em aluno (Kyu) e mestre (Dan). O mais alto grau concedido é a extremamente rara faixa Colorada Judan (10º Dan).

O Judô prevê ainda um décimo primeiro dan (juichidan), que também usaria uma faixa vermelha, e ainda um décimo segundo dan (junidan) que usaria uma raríssima faixa branca, duas vezes mais larga que a faixa comum, simbolizando o auge da pureza.

Sistema de pontuação:

* Koka : não existe mais.

* Yuko : um terço de um ponto. Um yuko se realiza quando o oponente cai de lado, ou quando é imobilizado por 15 à 19 segundos.

* Wazari : meio ponto, dois wazari valem um ippon e termina o combate logo após o segundo wazari. Um wazari é um ippon que não foi realizado com perfeição, também ganha wazari, se conseguir imobilizar o oponente por 20 à 24 segundos.

* Ippon : ponto completo, o nocaute do judô, finaliza o combate no momento deste golpe. Um ippon realiza-se quando o oponente cai com as costas no chão, ao término de um movimento perfeito, quando é finalizado por um estrangulamento, chave de articulação, ou quando é imobilizado por 25 segundos.

Punições:

Um atleta que receber 4 shidos é desclassificado da luta. Ocorre um shido quando o atleta usa objetos metálicos, quando arrisca sua integridade física ou a do adversário, aplique golpes não correspondentes ao judô, entre outras transgressões.

O cumprimento (rei-ho):

A prática do judô é regida por cortesia e respeito. A saudação é o expoente máximo dessas virtudes sociais. No judô, há duas formas de expressarmos: tati-rei ou ritsu-rei (quando em pé) e za-rei (quando de joelhos). Esta última é conhecida por saudação de cerimônia. Efetua-se as seguintes saudações:

Técnicas:

Na aplicação de waza (técnicas), tori é quem aplica a técnica e uke é aquele em que a técnica é aplicada. As técnicas do judô classificam-se em:

* Nage-Waza (técnicas de arremesso)

* Tachi-Waza (técnicas em pé)

* Te-Waza (técnicas de braço)

* Koshi-Waza (técnicas de quadril)

* Ashi-Waza (técnicas de perna)

* Sutemi-Waza (técnicas de sacrifício)

* Mae-sutemi-Waza (técnicas de sacrifício para frente)

* Yoko-sutemi-Waza (técnicas de sacrifício para o lado)

* Katame-Waza (técnicas de domínio no solo)

* Ossaekomi-Waza ou Ossae-Waza (técnicas de imobilização)

* Shime-Waza (técnicas de estrangulamento)

* Kansetsu-Waza (técnicas de luxação)

O que é o ‘kata’?

É um conjunto de técnicas fundamentais, um método de estudo especial, para transmitir a técnica, o espírito e a finalidade do judô. Existem no judô os seguintes katas:

* Nage-no-kata: formas fundamentais de projeção.

* Katame-no-kata: formas fundamentais de domínio no solo.

* Kime-no-kata: formas fundamentais de combate real.

* Ju-no-kata: formas de agilidade aplicadas em ataque e defesa, utilizando a energia de forma mais eficiente.

* Koshiki-no-kata: formas antigas é o kata da antiga escola do Jiu-Jitsu. Executava-se antigamente com armadura de samurai.

* Itsutsu-no-kata: são cinco formas de técnicas. Expressão teórica do judô baseado na natureza.

* Seiryoku-zenko-kokumin-taiiku-no-kata: é uma forma de educação física, baseada sobre o princípio da máxima eficácia, visa o treino completo do corpo.

* Kodokan Goshin-Jutsu: técnicas de autodefesa.

Ideologias do judô:

* Quem teme perder já está vencido.

* Somente se aproxima da perfeição quem a procura com constância, sabedoria e, sobretudo humildade.

* Quando verificares com tristeza que não sabes nada, terás feito teu primeiro progresso no aprendizado.

* Nunca te orgulhes de haver vencido a um adversário, ao que venceste hoje poderá derrotar-te amanhã. A única vitória que perdura é a que se conquista sobre a própria ignorância.

* O judoca não se aperfeiçoa para lutar, luta para se aperfeiçoar.

* Conhecer-se é dominar-se, dominar-se é triunfar.

* O judoca é o que possui inteligência para compreender aquilo que lhe ensinam, paciência para ensinar o que aprendeu aos seus semelhantes e fé para acreditar naquilo que não compreende.

* Saber cada dia um pouco mais e usá-lo todos os dias para o bem, esse é o caminho dos verdadeiros judocas.

* Praticar judô é educar a mente a pensar com velocidade e exatidão, bem como o corpo obedecer com justeza. O corpo é uma arma cuja eficiência depende da precisão com que se usa a inteligência.

Fundamentos:

* Shinsei (Postura)

* Shintai (Movimentação)

* Tai-sabaki (Giros do corpo)

* Kumi-Kata (Pegadas, formas de pegar)

* Ukemi (amortecimento de quedas)

Pegadas:

Existem inúmeros tipos de pegadas, sendo apenas proibida a pegada por dentro da manga e por dentro da barra da calça. A pegada pode ser feita no eri (gola), sode(manga) e no chitabaki(calça). Pode ser de direita (migui) ou de esquerda (hidari). Variando entre canhotos e destros, embora para algumas projeções se use a pegada de lado contrário ao qual se vai atacar.

Palavras relacionadas a este artigo:
  • curiosidades do judo
  • judo curiosidades
  • história do judô e suas pegadas
  • Curiosidade sobre o Judô
  • curiosities of judo