A pílula do dia seguinte consiste na ingestão de pílulas de alta dosagem de progesterona na sua formulação. Em dose elevada, o estrogênio impossibilita a nidação do óvulo ( que leva quatro a seis dias para descer para a trompa ), fazendo com que as condições do útero não sejam favoráveis à gravidez.

Modo de usar

Toma-se duas pílulas: uma 72 horas após a relação sexual; e outra 12 horas depois de ingerida a primeira.

Benefícios

* Legalmente, no Brasil, a gestação só ocorre quando o óvulo adere à parede do útero, portanto, a pílula do dia seguinte pode ser consumida sem problemas nessa área;

* Para mulheres que forma vítimas de estupro, tiveram relações sexuais sem proteção ou a camisinha estourou no dia em que estavam férteis.

Contra-indicação

*A dose elevada de estrogênio provoca muitos efeitos colaterais, como mal-estar, alterações da função hepática e até complicações circulatórias;

* Não deve ser usado como método de rotina, devendo ficar limitado apenas aos casos citados.

Palavras relacionadas a este artigo:
  • pilula dia seguinte dose estrogenio
  • pilula do dia seguinte contra indicações