Alguns compostos tóxicos fazem parte da gasolina e são liberados para a atmosfera quando esse combustível evapora ou junto com uma parcela da gasolina que passa pelo motor sem queimar.

O Benzeno, por exemplo, é um componente da gasolina. Os automóveis liberam pequenas quantidades de Benzeno junto com a parcela não queimada da gasolina que sai no seu escapamento, assim como através de parte da gasolina do tanque que se evapora.

Uma parcela significativa do Benzeno oriundo desses motores se origina ainda da combustão incompleta de compostos da gasolina tais como Tolueno e Xileno, que são quimicamente muito próximos do Benzeno. Assim como o Benzeno, esses compostos ocorrem naturalmente no petróleo e se concentram durante o processo de refino para obtenção de gasolina de alta octanagem.

Aldeído Fórmico, Aldeído Acético, material particulado do diesel e butadieno não são produtos originalmente encontrados no combustível. Eles são sub-produtos da chamada combustão incompleta (algo que ocorre naturalmente em todos os motores de combustão interna– N.T.).

O aldeído fórmico e o aldeído acético são formados também por um processo secundário quando outros poluentes lançados pelos motores sofrem reações químicas já na atmosfera.

Como Reduzir a Emissão de Gases Tóxicos dos Motores?

A emissão de poluentes depende em grande parte do próprio combustível. Consequentemente, os programas que visam ao controle da emissão de gases tóxicos se baseiam na modificação da composição dos combustíveis, assim como na melhoria da tecnologia aplicada aos veículos e ao seu desempenho. Um dos primeiros programas bem sucedidos foi o da eliminação do chumbo na gasolina.

A eliminação do chumbo começou nos EUA em meados de 1970, data em que se programou o seu banimento definitivo para janeiro de 1996. Ao se retirar o chumbo, elemento de altíssima toxidez, da gasolina, eliminou-se essa importante fonte de poluição atmosférica. Dentre as medidas mais recentes para controlar a poluição nos EUA, merece destaque a limitação imposta ao grau de volatilidade da gasolina.A volatilidade é uma medida de quão facilmente um líquido é capaz de se evaporar.

Alguns dos poluentes da gasolina, como o Benzeno, se difundem no ar à medida que a gasolina evapora. Limites na volatilidade tem sido impostos já há algum tempo, como forma de se restringir a emissão tanto de hidrocarbonetos quanto de outros gases tóxicos (os gases tóxicos são na maioria hidrocarbonetos, e portanto qualquer programa de redução de hidrocarbonetos estará reduzindo a emissão de gases tóxicos).

Palavras relacionadas a este artigo:
  • aldeídos estes compostos são lançados por
  • explique o q sao particulado?
  • poluicao produzido pela gasolina
  • quais os gases toxicos emitidos na queima de combústivel fóssil